Competências e habilidades de um Gestor Hospitalar

Para se tornar um Gestor Hospitalar é preciso desenvolver algumas competências e habilidades. A profª Thais trouxe algumas neste artigo. Veja!
gestor hospitalar

Os hospitais estão entre os principais componentes do sistema de saúde em qualquer país. Devido a sua natureza e diferenças com outros setores de serviço, a gestão de hospitais apresenta características muito particulares.

O Gestor Hospitalar tem a responsabilidade de gerir uma empresa que garanta o atendimento individualizado e humanizado dos pacientes e, ao mesmo tempo, seja viável economicamente. E sem esquecer dos aspectos éticos e legais.

Por isso, a preocupação de formar profissionais que tenham um perfil adequado aos desafios colocados. Vale ressaltar que essa preocupação não é exclusiva do Brasil. Podemos citar, por exemplo, artigo publicado por pesquisadores liderados por Farideh Moradi em 2020, que apresenta resultados obtidos em um trabalho realizado no Irã.

Segundo esse artigo, entre as competências e habilidades necessárias ao gestor hospitalar estão: habilidades estratégicas, habilidades perceptivas, habilidade em relações humanas, experiências específicas no setor e características pessoais tais como motivação e interesse, conhecimento em gestão e autoconfiança e coragem na tomada de decisões.

Habilidades estratégicas

Entre as habilidades estratégicas, podemos ressaltar a importância da capacidade do gestor hospitalar em analisar o ambiente externo e de projetar diferentes cenários futuros. Isso se chama pensamento estratégico ou mentalidade estratégica.

Saber analisar o contexto de saúde da comunidade em que está inserido e inferir mudanças futuras, confere ao gestor condições de ser pró-ativo, eficiente no atendimento às demandas e capaz de planejar a evolução do hospital a longo prazo.

Ter uma mentalidade sistêmica também é fundamental na gestão hospitalar. É necessário definir ferramentas de diagnóstico com foco nos problemas que aparecem durante o processo de gerenciamento e que permitam a resolução dos mesmos de forma sistêmica. O hospital é um sistema complexo que envolve diferentes sujeitos, diferentes expectativas e diversos fatores interferentes (tanto externos, quanto internos).

Habilidades perceptivas

Quanto as habilidades perceptivas, é fundamental a capacidade de tomar decisões em situações instáveis. É só analisar a crise sanitária que o mundo todo vive desde 2020 com a pandemia do COVID-19. Epidemias, surtos, alterações no perfil epidemiológico das populações, adequações na legislação sanitária… tudo isso sempre existiu.

Mas com a COVID-19 tudo foi muito rápido. Uma doença nova, com um vírus novo e com uma capacidade incrível de disseminação! Tal situação exigiu respostas rápidas dos gestores hospitalares.

Além da habilidade de tomar decisões em situações adversas, a capacidade de pensar soluções considerando-se o perfil e a adequação de cada funcionário para determinadas funções faz parte de um processo de gestão eficaz.

Habilidades em relações humanas

A criação de um ambiente colaborativo e produtivo depende da competência do gestor hospitalar de compreender as motivações dos funcionários, de identificar as potencialidades e as fragilidades de cada um, de delegar funções e de coordenar a equipe de forma harmônica e articulada.

A habilidade de relações humanas e a capacidade de interagir com os outros estão entre as mais habilidades mais importantes e básicas dos gestores. De fato, é a chave para o sucesso do gestor hospitalar. Já está devidamente demonstrado que existe uma relação significativa entre as habilidades de relacionamento dos gestores e a motivação dos funcionários.

Características pessoais

Para ser um gestor hospitalar, são necessárias algumas características pessoais específicas. Alguns gestores já possuem características pessoais adequadas ao trabalho em serviços de saúde, tais como: ser motivado e ter autoestima e confiança para tomar decisões.

Mas é possível desenvolver de forma consistente e eficaz novas habilidades e competências através de um aprimoramento contínuo. Por exemplo: ter informações sobre a área de saúde e, particularmente, sobre hospitais, ter experiências diversas de trabalho na área, ter conhecimento sobre gestão e ter habilidades de comunicação e gerenciamento de conflitos.

Para tanto, é importante que as organizações promovam treinamentos para que os gestores desenvolvam suas habilidades, potencializando características inatas e minimizando as fraquezas pessoais e possíveis fragilidades do processo de formação.

Você pode aprofundar essa reflexão assistindo o vídeo a seguir:

Na busca de profissionais que já sejam motivados e tenham formação específica para a Gestão Hospitalar, incluindo as habilidades estratégicas, de relações humanas e com características pessoais que favoreçam a atuação na área, hospitais da Zona Leste da cidade de São Paulo estabelecem parcerias para realização de estágio e vivências profissionais dos alunos do curso de Gestão Hospitalar da FAPUGA, bem como para desenvolvimento de treinamento e capacitação de seus funcionários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Se você deseja mudar o seu estilo de vida, está em busca de mais qualidade e novos sonhos, a Fapuga pode ajudá-lo a começar algo novo este ano.

© 2022 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - TERMOS DE PRIVACIDADE                        Feito pelo Grupo Puga&Nunes ❤